Arquivo do autor:rafaelcorr

Beltane 2014 – Caer Ynis

No dia 02/11/2014 a Clareira Druídica de Caer Ynis se reuniu para celebrar as festividades de Beltane. A seguir algumas fotos destes momentos.

 

Anúncios

Convite – Equinócio de Primavera 2014

Com o período do inverno chegando ao fim e a esperança crescendo com a primavera cada vez mais próxima, o Caer Ynis convida a comunidade para participar da sua cerimônia no dia 21/09/2014.

Os interessados devem enviar um e-mail para caerynis@gmail.com para receberem informações sobre o local e o horário.

Solstício de Inverno – Convite

Com a proximidade dos dias frios do ano, a nossa tendência de recolhimento e introspecção é cada vez maior. Neste período escuro, o auto-conhecimento é uma busca para cada um realizar em si mesmo no aconchego do seu lar, até que o sol retorne e com ele o calor.

Para comemorar este período que se aproxima, o Caer Ynis se reunirá no seu santuário de pedras no dia 22/06/2014 às 8:00. Interessados entrar em contato para maiores informações através do e-mail caerynis@gmail.com

Aidugnatos.

Beltane 2013

Na manhã do dia 02 de novembro, o Caer Ynis se reuniu mais uma vez no santuário de pedras para a comemoração do festival de Beltane. Estavam presentes Inguz, Francis, Diego e Rafael.

O dia começou com uma garoa, o que nos impediria de irmos até o santuário, mas fomos persistentes e acabamos sendo recompensados por uma bela visão do amanhecer, com direito até a presença do sol.

Durante a cerimônia discutimos sobre a importância do festival de Beltane, seus significados associados a purificação e a fertilidade. Também conversamos sobre a sua associação ao deus Belenos.

Como já ocorre tradicionalmente, após a conversa geral sobre o significado das datas, realizamos o nosso banquete, onde as conversas seguem e acontece o aprendizado em conjunto de todos.

Para finalizar, realizamos as oferendas às divindades e encerramos a cerimônia, certos de termos mais uma vez nos conectado aos nossos deuses e ancestrais.

Rafael

Imbolc 2013

No dia 1° de agosto, o Caer Ynis e convidados se reuniu para celebrar o festival de Imbolc. Estavam presentes Inguz, Francis, Diego, Wendy e eu.

A cerimônia teve início com a nossa liturgia padrão e em seguida realizamos uma meditação para pensarmos sobre o significado da data para cada um de nós.

Após a meditação, iniciamos a nossa tradicional cerimônia das 19 chamas em homenagem à Brighid, onde uma vela é acendida é acesa ao passo que uma característica de Brighid é citada.

Encerrado o momento de acender as velas, Inguz nos presenteou com um texto sobre Brighid também ressaltando suas características. Em seguida, também li um texto sobre Ela e seu significado para o povo celta.

Impulsionados pelos textos, discutimos bastante sobre nossas visões pessoais a respeito das suas características e funções não só dentro do contexto mitológico mas também do sentido que elas têm no nosso mundo atual.

Após o fim da discussão, fiz uma homenagem à ela tocando algumas canções tradicionais na tin whistle e após as homenagens, realizamos o encerramento da cerimônia.

Acredito que todos tenhamos deixado o lugar com nossa esperança renovada e com a certeza que a primavera logo chegará.

Rafael

WP_20130801_001 WP_20130801_003
WP_20130801_008 WP_20130801_006

Solstício de Verão 2012

Seguindo o ciclo da natureza o Caer Ynis se reuniu na manhã do dia 23 para celebrar o solstício de verão no santuário de pedras. Estavam presentes Inguz, Francis, Bruno, Fernando, Ana, Paula e eu.

Iniciamos nossa jornada no portal que guarda o santuário onde está localizada a pedra com a inscrição do cálice, a qual também apresenta uma inscrição oculta que só pode ser vista no dia do solstício nos primeiros 30 minutos após o nascer do sol.

Infelizmente devido às nuvens que se formavam no horizonte, não foi possível visualizarmos a figura oculta, mas apesar disso, ficamos fascinados pelo espetáculo que o nascer do sol proporciona aos nossos olhos.

Após aguardado o período do nascer do sol, partimos para a comunhão com o santuário, feita primeiramente através da água da fonte e da salsinha que cresce no local.

No que diz respeito aos significados da data, o ritual teve dois pontos importantes. Primeiramente Inguz cantou uma canção em homenagem ao sol lembrando da sua importância e de todo seu esplendor nesta época. Após, realizamos algumas orações à Manannán Mac Lir que foram especialmente selecionadas por Bach para a ocasião, que apesar de não estar presente fisicamente, estava conosco nessas orações.

Aproveitando as orações, fizemos também as oferendas ao espírito do local e ao próprio Manannán devido à data e ao fato de estarmos rodeados pelo mar.

Por fim, na parte festiva do ritual, confraternizamos e discutimos sobre a fartura de alimentos que tínhamos ali para partilhar entre nós e a sua relação com a fartura que é típica da época do verão.

Por fim, encerramos nosso encontro com um caloroso abraço coletivo e com o desejo de nos reencontrarmos brevemente para as próximas celebrações.

Rafael

PICT0008 PICT0014 PICT0016 PICT0017 PICT0019 PICT0020 PICT0022 PICT0030 PICT0035 PICT0037 PICT0040